Carboidratos, qual a sua relevância na dieta?

sobre os carboidratos

Fala-se muito de carboidratos, mas você já parou para pensar o que são e quais funções exercem? Existem algumas diferenças entre carboidratos e a forma como ele é transformado em energia no organismo. Aproximadamente 60% dos carboidratos encontrados nos alimentos são amido, sendo eles o tipo de carboidrato complexo (arroz, inhame, mandioca, batata, milho e trigo), onde tem-se uma molécula de carboidrato maior, sendo assim seu processo de metabolização é mais demorado, fornecendo ao organismo energia de forma linear, sem a promoção de picos. Os outros 30% são sacarose (cana-de-açúcar), que corresponde ao açúcar de mesa e 10% a lactose, açúcar proveniente do leite, estes são carboidratos simples, sua molécula é menor, assim seu tempo de metabolização é diminuído resultando em um fornecimento de energia onde tem-se picos.

Mas por que ter picos de energia influência na minha dieta?

Uma vez que o fornecimento de energia é linear, seu corpo vai ter uma necessidade fracionada de aporte de energia, ou seja, você não vai sentir fome a cada 30 minutos. Já a ingestão baseada em alimentos fontes de carboidratos simples, como doces, balas, chocolates, refrigerantes e outros, fazem com que você tenha energia por alguns minutos, porém, como sua quebra é rápida, logo seu corpo vai sentir necessidade da ingestão de mais alimentos, não tendo uma alimentação fracionada de forma correta, o que resulta no ganho de peso, sendo assim a qualidade do carboidrato mostra-se relevante.

Segundo a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura — FAO/ Organização Mundial da Saúde — OMS (2003), a recomendação por dia de carboidratos varia entre 55 a 75%, e de acordo com a Ingestão Diária Recomendada — DRI (2001) varia de 45 a 65%, o seu aporte vai depender do seu gasto energético e objetivo, que deve ser avaliado pelo profissional da área da saúde, apto a realizar a prescrição, o nutricionista. A ingesta adequada de carboidrato para cada organismo é importante pois além da sua função energética, estão presentes nas células, agindo como sinalizadores e também necessária para o funcionamento adequado da região cerebral, atuando nos neurônios.

Doces, balas, chocolates
Doces, balas, chocolates, refrigerantes e outros, fazem com que você tenha energia por alguns minutos, porém, como sua quebra é rápida, logo seu corpo vai sentir necessidade da ingestão de mais alimentos

Devo fazer a restrição de carboidratos para emagrecer?

No estudo “Comparison of weight-loss diets with different compositions of fat, protein, and carbohydrates” que avaliou 811 adultos com sobrepeso por 2 anos, foram passadas várias dietas com porcentagens de gordura, proteína e carboidratos diferentes, chegando a conclusão de que dietas com redução calórica resultam em perda de peso, independente de quais macronutrientes (gordura, carboidrato e proteína) foram diminuídos. Uma dieta equilibrada nutricionalmente mostra-se mais eficaz perante a redução de peso. O artigo “Long-term effects of a high-protein, low-carbohydrate diet on weight control and cardiovascular risk markers in obese hyperinsulinemic subjects” mostra que foram avaliados um total de 58 indivíduos obesos, com idade média de 50,2 anos. 2 dietas foram elaboradas, uma padrão composta por 15% de proteína e 55% de carboidratos e a outra composta por 30% de proteína e 40% de carboidratos. No total 43 indivíduos completaram o estudo, a conclusão foi de que ambos os padrões alimentares alcançaram a perda líquida de peso e obtiveram melhorias nos fatores de risco cardiovascular, porém, sem aconselhamento dietético ativo, a adesão à intervenção dietética é pobre.

dieta equilibrada
Uma dieta equilibrada nutricionalmente mostra-se mais eficaz perante a redução de peso

Podemos concluir que para a perda de peso várias estratégias nutricionais são utilizadas, porém, cada organismo tem sua adaptação e forma de resposta, assim, sendo necessário o acompanhamento de um profissional especializado para escolher a melhor conduta a ser realizada a fim de alcançar o objetivo final.

Por: Camila Machado, estudante de nutrição na PUC/PR
Revisão e supervisão: Nutricionista Ney Felipe, CRN/PR 84085

Referências:

TRATADO DE ALIEMNTAÇÃO, NUTRIÇÃO E DIETOTERAPIA — CHEMIM, Sandra e MURA, Joana; — Livro

Comparison of weight-loss diets with different compositions of fat, protein, and carbohydrates — SACKS et al 2009 — http://www.nejm.org/doi/full/10.1056/NEJMoa0804748

Long-term effects of a high-protein, low-carbohydrate diet on weight control and cardiovascular risk markers in obese hyperinsulinemic subjects — BRINKWORTH et al 2004 — https://www.nature.com/articles/0802617

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.